Páginas

terça-feira, 28 de abril de 2009

O Pessoal do Tarará é contemplado em concurso nacional

No final da semana passada, a Fundação Nacional de Artes (Funarte) divulgou o resultado da terceira edição do Prêmio de Teatro Myriam Muniz. Ao todo 1.215 projetos de teatro de todo o país foram avaliados pela comissão julgadora, mas apenas 166 receberam contemplação. Entre eles, está o projeto Curto Circuito, do grupo mossoroense O Pessoal do Tarará.

De acordo com o diretor Dionízio do Apodi, o projeto é uma continuidade dos espetáculos "A Peleja do Amor no Coração de Severino de Mossoró" e "Inspetor Geraldo". "Nós vamos levar esses dois espetáculos a cinco cidades potiguares: Mossoró, Caicó, Martins, Apodi e Natal. Tudo indica que a partir do início de julho a gente começa", diz.

Em cada cidade, a trupe passará três dias, nos dois primeiros apresentam "Inspetor Geraldo" e finalizam com "A Peleja do Amor...". Concomitantemente, serão realizadas oficinas de dois dias para pequenos grupos de teatro das cidades contempladas.

"Como o próprio nome já diz, o projeto é curto, rápido e por este motivo as oficinas serão destinadas a pessoas que já têm certa experiência em teatro. É diferente fazer um trabalho com uma pessoa que nunca pisou em palco e outra que teve algum tipo de experiência", explica Dionízio.

Este é o terceiro projeto do grupo aprovado em concursos nacionais. No final do ano passado, O Pessoal do Tarará pôde ver seus projetos "Apodi - Rota das Artes" e "Tem Gato na Cachorrada" vencedores no corrente Programa BNB de Cultura 2009.

"Apodi - Rota das Artes" já foi concluído no mês passado, quando o grupo transferiu sua sede para a cidade de Apodi para realizar uma série de apresentações e oficinas para iniciantes durante os três primeiros meses do ano.

O resultado deste trabalho, segundo Dionízio do Apodi, será apresentado ao público no próximo dia 7, no Memorial da Resistência. Lá o público poderá conferir a exposição do fotógrafo Fred Veras, a apresentação do espetáculo Inspetor Geraldo, a exibição do documentário gravado durante o projeto e ainda o lançamento do jornal informativo sobre todas as atividades do grupo na nova experiência.

O segundo projeto aprovado no Programa BNB de Cultura ainda não foi realizado. Trata-se de um novo espetáculo que deverá ser estreado em novembro durante as comemorações de aniversário do grupo. "É um espetáculo que não tem texto, os atores utilizam-se apenas de expressões corporais", afirma Dionízio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário