Páginas

terça-feira, 19 de maio de 2009

O Circo


No circo do mundo
Imensa lona
Grande picadeiro
Eu
Marionete da vida
Me jogo
Sou jogado
Me apresento
Sou atirado
Escolho trajes
Escolho papéis
Escolho roteiro
Toda a vida
Todo dia
O dia inteiro
O que fui ontem?
O que sou hoje?
Malabarista
Pratos
Argolas
Equilíbrio
Não deixo a vida cair
Palhaço
Risos
Caretas
Sorrisos pagos
Cara pintada
Calça folgada
Alma perturbada
Passo o pé na tristeza
Domador
Chicote
Botas
Cadeira
Domesticando decepções
Chicoteando situações
Aquietando depressões
Trapezista
Voando
Saltando
Flutuando
Sem rede
Sem asas
Sem proteção
Mas
Por que?
Quem manda?
Quem ordena?
Estar a mostra
Estar no centro
No holofote
No picadeiro
Penso
Reflito
Busco
Insisto
Ser nesta farra da vida
Apenas
E tão somente
O pipoqueiro

Um comentário:

  1. Olá Mônica, belo poema. Acho que no fundo todos nos sentimos um pouco palhaço principalmente dos políticos brasileiro, que zombam de nossa cara a todo momento.
    bjs

    ResponderExcluir