Páginas

domingo, 24 de maio de 2009

Projeto Ecoarte

O som que ecoa do violão encanta o público, despertando o desejo de se aproximar da arte musical. Há dois anos, os músicos Denílson Duarte e Guido Alves levam o conhecimento musical a pessoas que transitam pelas praças públicas através do projeto Ecoarte. De acordo com os músicos, a partir da primeira semana de junho serão formadas novas turmas que terão aulas de violão e teclado. No final das aulas, os alunos poderão escolher se querem ingressar no grupo ou continuar com o curso numa segunda fase mais avançada.
Para participar do curso, os interessados deverão levar seu equipamento, no caso, teclado ou violão, uma xérox de um documento de identificação e dois brinquedos que serão doados para crianças que moram em comunidades carentes.
Para a inscrição do corrente curso de violão, os alunos tiveram de levar dois quilos de alimento não-perecível que foram doados à Casa de Apoio ao Portador de Câncer. De acordo com Denílson, apesar de o projeto existir já há dois anos, ainda é aguardado o apoio da iniciativa pública ou privada.
O Ecoarte foi promovido inicialmente na Praça Rodolfo Fernandes, popularmente conhecida como Praça do Pax, onde os dois artistas ministravam aulas gratuitas de música instrumental. Hoje o curso de violão continua, mas tem um outro endereço - a Praça do Memorial da Resistência.
O evento tem como objetivo chamar a atenção do público para participar do curso de violão. As aulas têm duração de três meses e são destinadas a alunos iniciantes de 7 a 70 anos. O curso ocorre toda terça-feira e quinta-feira, nos horários da 17h30 às 19h e das 19h às 20h30, na Praça do Memorial da Resistência. O curso conta com duas turmas. Foram ofertadas 60 vagas, das quais 58 alunos se inscreveram.
"O projeto é voluntário e surgiu da necessidade de se ter apresentações culturais que deixassem alguma reflexão para o público", explica Denilson. Entre as atrações do projeto está o grupo de violão, criado inicialmente na Escola de Música Doutor Pedro Ciarlini. O Ecoarte reúne cerca de 50 artistas que levam música de qualidade à população. Integram o repertório estilos musicais variados, incluindo MPB, música clássica, música nordestina e tango. O coral Fulô de Muçambê, formado por 15 senhoras de faixa etária de 50 a 73 anos, também participa do projeto, sob a coordenação de Denilson.

Fonte: http://www.gazetadooeste.com.br/mossoro.php

2 comentários:

  1. Pois é Mônica, infelismente em nosso país projetos como este que você postou não têm o apoio de ningué. É lamentável que muitos talentos se percam por falta de oportunidade.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. graças a Deus existe doias anjos, guido e denilson qeu fazem com que esse projeto siga a diante.
    abração

    ResponderExcluir