Páginas

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Bom dia, Flor do dia.


Bom dia, flor do dia!
Bom dia, minha flor!
Mas...bom dia mesmo,
Meu amor!

Hoje, ao nascer do sol, não fiz apenas mais uma canção.
Eu escrevi este poema para ser a nossa oração.
Meu coração sertanejo, o que não faz para te encontrar?
Ele navega além Tejo, nas terras de além mar.

Hein, flor! Hei flor! Hein, flor! Meu amor.

Quero escrever sobre nós, de amor, a mais linda história.
Para cravar em meu peito. Gravar na tua memória.
Quero viver com você, uma história de amor sem fim.
Mas será que você, flor, também pensa assim?

Hein, flor?...

E se pintar tormentos: noite fria, dia nublado...
Em todos os momentos, eu quero estar ao teu lado.
Cessada a tempestade, quero viver com você
Um sonho lindo, lá no pé-da-serra, numa casinha de sapê.

Hein, flor!...

E o bilhetinho que você prometeu?
Hein, flor? Por que não me escreveu?
E o bilhetinho que você prometeu?
Hein, flor? Será que se esqueceu?

Marcos Aurélio Mendes

Um comentário:

  1. O importante é não desistir nunca do amor, quem sabe um dia o bilhetinho vem.
    Bjs

    ResponderExcluir