Páginas

terça-feira, 14 de julho de 2009


A Bailarina Gorda

Oswaldo Montenegro

Como toda bailarina ela sonhava com mil saltos mortais
Os dedos do destino a desenharam gorda demais
Cada volta ou pirueta era um desastre, eram risadas gerais
E os olhos do menino que ela amava a amavam magra de mais
Cada bola de sorvete é tanta culpa, era remorso demais
E o mais lindo vestido tá guardado: gorda demais
Cada abraço, um arrepio, ai, por um fio ele me apalpa por trás
E sente a carne mole, frouxa, coxa, gorda demais
Como toda bailarina ela sonhava com mil saltos mortais

4 comentários:

  1. Infelizmente Monica padrões estéticos impostos pela sociedade, impedem muitas pessoas desenvolveram o seu talento. É lamentável.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Tantos sonhos de tantas crianças são desfeitos, todos os dias, por falta de incentivo e, o que é pior, têm sua imagem totalmente denegrida pelos que estão em seu redor, sufocando todo seu potencial.

    Lembro-me de que adorava assistir às apresentações de ginástica olímpica realizadas na escola onde estudava, mas nunca cogitei em praticar justamente por ser gordinha na época. Achava que aquilo era só pra quem fosse bem magrinha. Tinha de 8 a 10 anos de idade.

    Muito bom abordar assuntos como este. Normalmente, passam despercebidos aos olhos de todos. Juntamente com a vivacidade e a esperança de todas as crianças que desejam "ser".

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  3. Obrigado por me seguir. Seu blog é belíssimo e muito bem escrito. Parabéns!!

    ResponderExcluir
  4. por aqui onde moro, infelizmente existe isso ainda.. a busca do corpo ideal para a prática da dança.
    isso não existe!!!

    ResponderExcluir