Páginas

sábado, 26 de novembro de 2011

Jazz Dance

Matéria bacana do site da Walmart - http://www.mundowalmart.com.br/jazz-dance-promove-bem-estar-e-senso-de-coletividade/ Vale a pena compartilhar.

- Difícil conhecer garotas que não se divertiram nas aulas de jazz durante a infância. Considerado também como exercício aeróbico, o estilo de dança traz inúmeros benefícios ao organismo: promove sensação de bem-estar, melhora a coordenação motora, aumenta a dinâmica, o controle, a noção de musicalidade e o senso de coletividade. “É benéfico não só para corpo, mas também para a mente”, afirma a professora Paula Romano, do Bello Ballo Studio de Dança, em Campinas.

Nascida da cultura negra, o estilo de dança surgiu no final do século XVIII, nos Estados Unidos, como uma mistura dos ritmos europeus associados aos hábitos dos africanos, que ainda incluíram banjo, palmas e sapateado aos batuques. “Os movimentos corporais do estilo foram influenciados pelo som”, diz Danilo Castorini, profissional da Escola Paulista de Dança, em São Paulo.

Os movimentos fortes e marcados, muitas vezes sensuais, são ritmados e caracterizados pelo isolamento do corpo - os quadris se mexem à parte do tronco, por exemplo. E foi nos palcos da Broadway que esse ritmo, inspirado nos passos de balé, se firmou. “É uma expressão artística que exige o drama teatral”, conta o instrutor. O joelho e a ponta do pé esticados, assim como as pernas alongadas são herança da linha clássica – assim como o corpo: magro e esguio para promover mais leveza na movimentação. “Um profissional deve conhecer um pouco de tudo para reunir as mais variadas referências ao elaborar uma coreografia”, complementa.

Com o passar do tempo, o jazz evoluiu e gerou vertentes: free style, modern, soul, rock, lírico, contemporary – sendo mesclado também ao contemporâneo e ao hip hop, muito presente nos videoclipes das divas pop. Crianças até sete anos são introduzidas à dança por meio do balé clássico, que pede movimentos precisos, mas delicados ao mesmo tempo.

“Por ser baseado na música atual, o jazz é mais recomendado a partir dos oito anos, chamando mais atenção das pré-adolescentes. Como os saltos e os passos têm impacto maior, não é tão interessante para as menores”, garante Paula.

Dependendo do estúdio, duas aulas por semana custam cerca de R$ 200 por mês – o número de alunos varia de 8 a 15. Para começar, é só providenciar sapatilha meia-ponta, collant e legging. “Além de ajudar a emagrecer, se acompanhada de hábitos alimentares saudáveis, a dança causa sensação de bem-estar”, conclui Danilo. -

Nenhum comentário:

Postar um comentário